Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/07/17 às 11h57 - Atualizado em 16/05/19 às 15h51

Tratamento especial contra o frio no Zoológico de Brasília

Com temperaturas baixas nos últimos dias, o frio vem assustando não só a população de Brasília, mas os bichos também. No Zoológico de Brasília ninguém passa frio no inverno. A equipe de veterinários, biólogos e tratadores lançam mão de feno, alimentação especial e até cobertores para confortar mamíferos e aves.

Do lado de dentro do serpentário, por exemplo, entre o fim da tarde e início da manhã, ao menos uma dezena de aquecedores mantém o ambiente a uma temperatura que varia entre 24°C e 25°C. O titular da Diretoria de Répteis, Anfíbios e Artrópodes do zoo, Alberto Brito, explica que o cuidado especial com os diversos tipos de cobras vem porque, diferentemente de aves e mamíferos, incluindo os humanos, os espécimes não controlam a temperatura do corpo. “A temperatura deles depende diretamente da temperatura do ambiente e isso mexe em toda a fisiologia deles, que sofrem bastante essa época do ano. Se ficar muito frio, podem até morrer”, destaca.

A zootecnista Ana Raquel Gomes Faria explica que existe todo um plano especial de preparo para o inverno e, em seguida, de mudança de dieta para os animais da instituição. “Há um acréscimo de 20% a 50% na demanda energética desses animais. O mesmo acontece com a gente. No frio, comemos mais. Para balancear, reforçamos a alimentação com carboidratos como batata-doce, mandioca, milho, e com rações e alimentos mais gordurosos, como o coco. Introduzimos o ovo cozido também, além de miúdos de aves. Isso para os primatas, que sentem o frio e também ganham cobertores. Eles gostam muito e, também como nós, seres humanos, se apegam ao tecido que usam para dormir”, conta.

“Para as aves, aumentamos a quantidade de ração oferecida, temos um tipo específico para a estação, bem mais calórico e gorduroso e também oferecemos o coco e o milho, além de colocar feno nos ninhos para que eles possam se esquentar mais”, detalha Ana Raquel. Os grandes felinos, mesmo não se incomodando com os termômetros, também recebem suplemento alimentar polvilhado na carne, que também é banhada em óleo de milho.

Introduzimos o ovo cozido também, além de miúdos de aves. Isso para os primatas, que sentem o frio e também ganham cobertores. Eles gostam muito e, também como nós, seres humanos, se apegam ao tecido que usam para dormir”, conta a zootecnista.

 

ZOO - Governo do Distrito Federal

Fundação Jardim Zoológico de Brasília

Fundação Jardim Zoológico de Brasília Avenida das Nações, Via L4 Sul, s/n - Brasília, DF. CEP - 70610-100 Telefone: 3445-7000