Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/01/20 às 16h25 - Atualizado em 7/06/24 às 10h51

Lobo-guará

COMPARTILHAR

Lobo-guará (Chrysocyon brachyurus)

 

 

TAXONOMIA
Classe Mammalia
Ordem Carnivora
Família Canidae

 

 

Nomes no Zoo: Zangado, Atena, Orelha, Ully e Giselly.

 

Histórico:

Zangado – O zangado está no Zoológico de Brasília desde o dia 1° de maio de 2021. Ele foi enviado para o Zoo pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente de Cuiabá, no Mato Grosso. 

 

Atena – Nasceu no Zoológico de Brasília em 22 de maio de 2023, filhote de Zangado e Amanda, uma lobo-guará do plantel do zoológico que infelizmente faleceu durante o parto de Atena. Ela é a única sobrevivente de sua ninhada. Hoje, Atena desempenha o papel de mascote do nosso zoológico, encantando os visitantes com sua história de superação.

 

Orelha – Foi encontrado em uma rodovia e resgatado pelo IBAMA do Distrito Federal. No momento do resgate, Orelha estava sofrendo com uma lesão grave na orelha esquerda, o que levou à sua identificação pelo apelido. Em 4 de fevereiro de 2012, ele chegou ao Zoológico de Brasília, onde recebeu os cuidados necessários para sua recuperação. 

 

Ully – Chegou ao Zoológico de Brasília em 28 de abril de 2009 após resgate da Polícia Ambiental de Minas Gerais.

 

Gisely – Foi resgatada pela polícia ambiental de Minas Gerais e trazida para o Zoológico de Brasília em 7 de junho de 2010.

 

Características: É o maior canídeo da América do Sul, podendo medir até 1,15 m e pesando entre 20 e 30 kg. Apresenta a cabeça pequena em relação ao corpo, com orelhas grandes e focinho longo. Na região anterior do dorso, possui pelos longos e pretos que formam uma crina. A coloração do restante do corpo é predominantemente alaranjada ou avermelhada, tendo os membros enegrecidos e o final da cauda esbranquiçado. Os filhotes nascem com pelagem escura, variando do marrom ao preto, possuindo a ponta da cauda branca.

 

Distribuição Geográfica: Ocorre nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Pará, Tocantins, Maranhão, Piauí, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e no Distrito Federal. É encontrado também na Argentina, Bolívia, Paraguai, Peru e considerado extinto no Uruguai.

Habitat: Pantanal, Cerrado, bosques e campos abertos.

 

Alimentação: Onívoro.

 

Reprodução: Gestação de 60 dias, nascendo em média 3 filhotes.

 

Expectativa de Vida em Cativeiro: 15 anos. 

 

Status de Conservação (MMA): Vulnerável.

 

Curiosidades: Apesar de ser chamado de “lobo” na nomenclatura popular, o lobo-guará é um parente mais próximo das raposas e do cachorro-vinagre (Speothos venaticus). Essa espécie possui uma dieta incrivelmente variada, consumindo desde insetos, aves e pequenos mamíferos até frutas, como a lobeira (Solanum lycocarpum). O lobo-guará sofre grande ameaça da destruição do habitat, caça ilegal e doenças infecciosas transmitidas por cães domésticos, como a cinomose. Os atropelamentos nas estradas também são um risco sério, com algumas populações perdendo um número considerável de animais todos os anos. Durante a década de 1960, o Zoológico de Brasília se tornou uma das primeiras instituições no mundo a reproduzir essa espécie com sucesso em cativeiro.

 

Plantel do Zoológico
Machos  Fêmeas  Indeterminado
2 3 0

 

* Com informações de: IUCN, ICMBio e Ministério do Meio Ambiente.

 

Confira como foi o aniversário de um ano da Atena: 

 

 

 

ZOO - Governo do Distrito Federal

Fundação Jardim Zoológico de Brasília

Fundação Jardim Zoológico de Brasília Avenida das Nações, Via L4 Sul, s/n - Brasília, DF. CEP - 70610-100 Telefone: (61) 3445-7048
e-mail: atendimento@zoo.df.gov.br