Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/07/18 às 11h03 - Atualizado em 16/05/19 às 15h25

Zoológico de Brasília divulga portfólio de projetos

Recinto para leões-marinhos, peixe-boi amazônico e fonte de água interativa

A Fundação Jardim Zoológico de Brasília (FJZB) concluiu seu portfólio de projetos e definiu quais pretende executar entre 2018 e 2022. A instituição, que trabalha com foco na conservação de espécies e na educação ambiental do seu público, elaborou um planejamento que contemplou intervenções em todos os setores estratégicos e prioritários do Zoo. São mais de 20 iniciativas desde reformas da estrutura física, aquisição de equipamentos e construção de novos espaços para o público e para os animais os quais fazem parte dos programas conservacionistas.

 

O diretor-presidente da FJZB, Gerson Norberto, disse que “um bom planejamento, a elaboração dos projetos executivos e termos de referências são procedimentos fundamentais para execução de iniciativas que geram benefícios tanto para os animais que a Fundação trabalha, quanto para o público visitante”. Norberto explica que, sem esse trabalho preliminar, não é possível aplicar recursos financeiros na instituição dedicados a requalificação do Zoológico de Brasília.

 

Novo Aviário de Imersão

Nos últimos 20 meses, o Zoo se qualificou dentro de objetivos e programas que são referência no trabalho de conservação e preservação do meio ambiente. Todos os futuros projetos do Zoo deverão ser executados atendendo critérios de sustentabilidade e bem-estar animal validados por instituições reconhecidas nacionalmente e mundialmente, como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ODS/ONU), a Wild Well Fare e o Tratado de Aichi. Além disso, a FJZB está buscando apoio do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (Gespública) para validar e certificar o planejamento e as demais ações desenvolvidas atualmente pela instituição.

 

O Zoológico de Brasília trabalha totalmente alinhado com os aspectos legais previstos na Instrução Normativa 07/2015 do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), atendendo a todos critérios dessa legislação vigente. Entretanto, a gestão atual entende que a modernização e criação de novos espaços é necessária para atender o objetivo de prover e difundir conceitos práticos de sustentabilidade e eficiência energética, que além de possibilitar economicidade a Fundação, servirá como exemplo para outras instituições no país. “A nossa meta para a FJZB é a excelência em todos projetos que nos comprometermos em executar”, afirma Norberto.

 

Novo Aviário de Imersão

 

A restauração do Aviário da Fundação Jardim Zoológico de Brasília habilitará uma área de 2 mil metros quadrados e o tornará o maior do Brasil e um dos maiores da América Latina. O projeto original foi aprimorado para possibilitar o trabalho com mais espécies. Será uma eficiente ferramenta para reprodução de espécies de aves silvestres ameaçadas e para a prática de voo, habilitando-as para soltura e reintrodução e, dessa forma, contribuindo para o repovoamento e recuperação de florestas.

 

Requalificação do recinto dos elefantes

 

 

A requalificação do recinto dos elefantes permitirá a execução de rotinas clínicas e de procedimentos de aproximação de novos animais de forma segura, o que possibilitará o Zoológico de Brasília trabalhar com os mais elevados parâmetros de bem-estar animal. Além disso, a iniciativa permitirá a aproximação do futuro casal, Bela e Chocolate, os quais estão sendo preparados para serem apresentados um ao outro. A estrutura que será reformada permitirá um dos melhores manejos para esses grandes mamíferos na América do Sul, apoiando de maneira colaborativa com o trabalho de conservação da espécie que está ameaçada de extinção.

 

Novo recinto dos hipopótamos com visão subaquática

Novo recinto dos hipopótamos com visão subaquática

 

O objetivo é promover o bem-estar aos animais proporcionando mais segurança, tanto para os espécimes quanto para os visitantes. O espaço permitirá a visão subaquática do animal que passa a maior parte do tempo submerso. Além disso, a requalificação faz parte do plano do Zoo de tratamento e reuso das águas, trabalhando a conservação de forma sustentável.

 

Recinto para leões-marinhos, peixe-boi amazônico e fonte de água interativa

 

A intenção é prover apoio técnico e científico a mais espécies que estão ameaçadas de extinção sob os cuidados do Zoo de Brasília, com o objetivo de participar de novos planos de conservação. A fonte interativa servirá como um atrativo para visitantes, sendo mais uma opção de lazer na cidade.

 

Recintos dos pequenos felinos

Recintos dos pequenos felinos brasileiros

 

Trata-se da construção de novos recintos para os pequenos felinos do Zoo de Brasília com objetivo de proporcionar mais segurança e bem-estar aos animais. A reprodução das espécies, algumas ameaçadas de extinção, está diretamente relacionada com os aspectos citados.

 

Pergolados para Bem-Estar Animal

 

O projeto prevê a construção de áreas de proteção para os animais, instaladas em locais estratégicos do Zoológico, composta de pergolados feitos em madeira plástica ecológica, vidros ultra resistentes e coberturas com painéis solares.

 

A Fundação já realizou intervenções com o material em alguns recintos, como na construção de uma cachoeira no recinto do rinoceronte e uma estrutura com painéis solares com sombra para os visitantes. A instituição tem observado e já se percebe que as construções causaram impactos positivos, tanto para o público quanto para o animal.

 

Reformas nas ilhas dos primatas

Reformas nas ilhas dos primatas

 

O objetivo da requalificação das ilhas é tem como objetivo o bem-estar aos animais. O novo modelo de ilhas terá uma passagem para os visitantes por uma espécie de ponte que atravessará o lago permitindo a contemplação dos macacos. Além disso, a intervenção promoverá mais segurança para o plantel, os visitantes e os funcionários do Zoo. Também será importante na implantação do sistema de tratamento e reuso de água.

 

Implantação do primeiro Corredor Verde Urbano de Brasília

 

O projeto será executado por meio de parceria do Zoo com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Distrito Federal (Sema/DF), Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Conselho Municipal de Desenvolvimento do Meio Ambiente (Comdema) e administrações regionais, com apoio da comunidade. O primeiro Corredor Verde Urbano de Brasília viabilizará o fluxo de fauna desde a Fazenda Sucupira, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), passando pela Área de Relevante Interesse Ecológico do Santuário de Vida Silvestre do Riacho Fundo, que é gerida pela FJZB.

 

Recuperação dos córregos do Guará e do Riacho Fundo

 

A iniciativa prevê a aquisição e instalação de eco-fossas em residências vizinhas às áreas de nascentes e de proteção ambiental. O projeto será executado em parceria com o Conselho Municipal de Desenvolvimento do Meio Ambiente (Comdema) para proteção dos córregos do Guará e do Riacho Fundo.

ZOO - Governo do Distrito Federal

Fundação Jardim Zoológico de Brasília

Fundação Jardim Zoológico de Brasília Avenida das Nações, Via L4 Sul, s/n - Brasília, DF. CEP - 70610-100 Telefone: 3445-7000